domingo, 12 de outubro de 2008

Lírios e rosas - Álvaro de Campos


Quando hoje fui comprar flores para o cemitério encontrei este poema, bem destacado, rodeado de rosas e lírios, na florista onde vou habitualmente. A dona ficou encantada quando lhe pedi se se importaria que eu apontasse o título do poema. Ainda ficámos um bocado a falar de poesia e de Álvaro de Campos, um dos heterónimos de Fernando Pessoa:


Poema de Canção sobre a Esperança (I)

Dá-me lírios, lírios,

E rosas também.

Mas se não tens lírios
Nem rosas a dar-me,
Tem vontade ao menos
De me dar os lírios
E também as rosas.
Basta-me a vontade,
Que tens, se a tiveres,
De me dar os lírios
E as rosas também,
E terei os lírios -
Os melhores lírios -
E as melhores rosas
Sem receber nada,
a não ser a prenda
Da tua vontade
De me dares lírios
E rosas também.

[...]

Álvaro de Campos


Aviso:

Há já alguns dias que CHUVISCOS sofreu uma modificação profunda. Para evitar os comentários nada correctos que têm aparecido neste blog e no sentido de evitar mais confusões, resolvi restringir os comentários ao blog por parte de anónimos e activei a “moderação de comentários”.

A todos aqueles que merecem o meu total respeito, as minhas desculpas por ter sido obrigado a tomar tal atitude.


José Gomes

7 comentários:

  1. Um poema muito bonito. Que a Esperança continue a ser companhia dpo nosso quotidiano cada vez mais difícil, cada vez mais triste. Rosas,Lírios,cravos rubros, tanto faz.O que conta é mesmo o acto.

    Beijinhos

    p.s. Tomaste a atitude acertada. Ainda há quem tenha tempo para incomodar quem anda aqui por bem.Infelizmente!

    ResponderEliminar
  2. É um poema muito bonito, e não deixa de ter algum significado o local onde o leste...

    Um beijo

    (é uma pena as pessoas que andam por aqui não saberem respeitar quem aqui anda, e teres diso obrigado a moderar os comentários. mas há coisas piores...)

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Muito lindo este poema de Fernando Pessoa (Álvaro de Campos). Já por cá passei a lê-lo, embora só agora comente.
    Realmente o que temos no coração é o principal, mas é preciso exteriorizar ou pelo menos demonstrar a intenção. Como diz o poeta já ficamos felizes com a intenção quando ela é sentida.
    Beijinhos para ti, com uma grande intenção de amizade e futuras presenças nas noites de poesia de Vermoim.
    Abraços.
    Branca

    ResponderEliminar
  5. Zé, triste k estas coisas aconteçam. Mas faz parte do mundo...
    P.f. podes dizer-me se Helena Guimarães, autora de "Caminhos de Jasmim e Rosa-Chá" tem blog e qual o link?
    Pessoas a quem divulguei estão-me perguntando, pois queriam ler , mas não sei.
    Obrigada.
    Bjs
    Luz e paz

    ResponderEliminar
  6. Meus amigos,
    Quero pedir desculpa pela demora a actualizar o blog, mas vários problemas, incluindo de saúde, me obrigaram a isso. Quero agradecer os vossos comentários e as vossas visitas.
    Um grande abraço de amizade para todos.
    José Gomes.

    ResponderEliminar
  7. Olá Zé! Até que enfim consigo entrar no teu blogue sem cair!!!!

    Tens aqui coisas bonitas, não sejas tu...

    Fizeste bam em restringir os comentários. Não me passaria pela cabeça que houvesse alguém a escrever maluquices num blogue, que não fosse blogue político. Enfim... Invejas, meu amigo. Deixa-os falar..

    Helena Guimarães

    ResponderEliminar